Volume
Redes
Sociais
Prefeitos de São João do Triunfo e Rio Azul participam de Audiência Pública sobre criação de imposto para o tabaco
04/12/2017 - 1h53 em Novidades

O encontro aconteceu na Câmara dos Deputados em Brasilia e reuniu cerca de 250 prefeitos. Abimael do Valle e Rodrigo Skalicz Solda participaram de uma audiência pública sobre a criação de um novo imposto para a cadeia produtiva do tabaco, chamada de Cide Tabaco

 

O prefeito Abimael do Valle de São João do Triunfo, e o prefeito Rodrigo Skalicz Solda de Rio Azul, participaram na última quarta-feira (29) de uma audiência pública sobre a criação de um novo imposto para a cadeia produtiva do tabaco, chamada de Cide Tabaco (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). O encontro aconteceu na Câmara dos Deputados às 14h30, e reuniu cerca de 250 prefeitos de municípios do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que possuem como a economia o tabaco. A audiência pública conjunta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania e da Comissão de Seguridade Social e Família, convocada pelo Deputado Hiran Gonçalves, para debater o PLP 4/2015, que institui a Cide.

Em entrevista à Rádio Difusora do Xisto, o prefeito Abimael disse que a carga tributária atualmente gira em torno de 80%, e com a criação da nova lei, chegaria a 90%, o que inviabiliza empresas e produtores rurais a trabalhar com o tabaco. "Hoje a economia do nosso município é a fumicultura. De 15 mil habitantes de São João do Triunfo, mais de 8 mil pessoas trabalham na agricultura familiar do tabaco, ou seja, temos mais de 50% dos moradores que tiram seu sustento com o fumo", relata o prefeito. Além disso, foi debatido a PL 513/99, que obriga indústrias de cigarros a ressarcir estabelecimentos públicos de saúde e derivados do tabaco, para as despesas com o tratamento de pacientes portadores de doenças provocadas pelo fumo e seus derivados. 

O prefeito criticou que medidas como essa sejam discutidas no congresso, ao invés de fiscalizar o contrabando. "Deveria haver uma rigorosa fiscalização em relação a entrada de cigarros contrabandeados, onde praticamente 40% do que temos no Brasil não paga imposto, trazendo prejuízo ao país. A cultura do tabaco é algo legal, gerando empregos e aumentando a economia do país", aponta Abimael. 

Segundo o prefeito triunfense, o projeto possui uma força muito grande no congresso, mas garante que ele e os demais prefeitos estão se mobilizando para que esse projeto não siga em frente. "Jamais queremos fazer apologia para pessoas fumarem, mas queremos mostrar que a atividade do tabaco é uma atividade legal pela Anvisa, e que não há nada de errado em nosso trabalho". Em outros governos, o município já buscou outras formas de cultura, como a fruticultura e o leite, porém, não obteve o mesmo resultado que o tabaco. São João do Triunfo atualmente é o sexto maior produtor de tabaco da região Sul, com 10 mil toneladas anuais.

 

 

Da redação RDX 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE